Segunda-feira 19 Julho 2021 - 18h00 Duração : 15 min "+15 min MCQ/ discussão"
Dermatologia
Clique no botão acima para se registar na webconferência.
Uma vez registado beneficiará de lembretes electrónicos da WIZZVET 1 dia e 1 hora antes do início da formação em linha, para ter a certeza de que não vai perder.
Assita a webconferência a partir do seu smartphone ou tablet, instale Adobe Connect Mobile no seu dispositivo. Verifique this page para aprender como fazê-lo

Próxima webconferência em direto do Dr. Diana FERREIRA

Segunda-feira 19 Julho 2021 - 18h00 Duração : 15 min "+15 min MCQ/ discussão"
Dermatologia

Formações

DV Diana FERREIRA
Dipl. ECVD
Duração do Vídeo : 25 min + MCQ
Dermatologia
Objetivos de ensino
O LED é uma patologia relativamente benigna, autoimune, que afeta o plano nasal do cão e na qual estão ausentes manifestações sistêmicas. É a segunda patologia cutânea imunomediada mais comum no cão.
A exposição à luz ultravioleta agrava e exacerba o LED e há raças que podem estar predispostas uma vez que são reportadas com maior frequência como o Collie, cão pastor de Shetland, Pastor australiano, Pastor alemão e Husky siberiano.
As abordagens terapêuticas são múltiplas estando reportadas diferentes eficácias.
DV Diana FERREIRA
Dipl. ECVD
Duração do Vídeo : 26 min + MCQ
Dermatologia
Objetivos de ensino
  • Nos últimos anos têm vindo a ser desenvolvidas novas opções terapêuticas para o maneio da DAC, e, em paralelo com a evolução no conhecimento da fisiopatologia desta condição, tem vindo também a surgir uma nova forma de olhar o modo como usamos estas novas terapêuticas.
  • Atualmente é enfatizada uma abordagem terapêutica proativa na qual, ao mesmo tempo que é corrigida, sempre que possível, a patogénese subjacente, se previnem as recaídas agudas de uma forma ativa, através de um controlo constante da inflamação associada à condição alérgica.
  • Nesta nova abordagem terapêutica, o maneio da DAC é feito em duas fases:
  • Uma primeira fase de terapia REATIVA, na qual o quadro clínico ativo (pruriginoso e lesional sendo agudo ou crónico) é rapidamente controlado com o intuito de induzir a remissão clínica;
  • Uma segunda fase de terapia PROATIVA com o intuito de prevenir recaídas, através do controlo regular da inflamação subclínica.